segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Oracle 11 g R1 - PRIMEIROS CONTATOS - PARTE I

Olá á todos, hoje venho dividir um laboratório que fiz, testei uma distribuição Linux ( Fedora Core 12) em cima de uma Virtual Machine ( VirtualBox by Sun) com Oracle Database 11g Release 1.

Espero que apreciem o Post, dividirei em três partes, a começar pela criação da máquina virtual e terminando com a criação do Banco, via DBCA e também manualmente.

INSTALANDO UMA VIRTUAL MACHINE

Bem, como é do conhecimento da maioria cada vez mais as pessoas estão se adaptando e se acostumando a utilizar a vitualização de ambientes como fortes aliados na tentativa de disceminar conhecimento e também testar novas tecnologias.

Há atualmente no mercado algumas empresas em virtualização de serviços e de softwares que se destacam (XenServer, Virtual Box, Oracle VMware,etc) neste teste eu usei o VIRTUAL BOX da Sun, caso queiram mais informações sobre o software basta entrar no site abaixo :

VIrtualBox : http://www.virtualbox.org/ 

Pois bem, vamos a nossa criação da maquina virtual para iniciarmos os nossos testes.
CRIANDO UMA VIRTUAL MACHINE NO VIRTUAL BOX

A instalação do produto VirtualBox, não é nada de muito mistérioso, como dizemos no jargão popular dos "nerds", trata-se de uma instalação NNF ( Next, Next e Finish), porém há umpequeno detalhe a considerar, ao final da instalação o fabricante colocou a opção de se realizar uma espécie de cadastro, é opcional, visto que você pode prosseguir sem erros não sendo obrigatório o preenchimento para uso do software.

Uma vez feito isso nos depararemos com a seguinte tela em questão :

 

Esta é a tela onde daremos inicio a criação de nossa VIRTUAL MACHINE, há um breve saudação do seu lado direito, e podemos ver claramente o botão NOVO na parte superior do lado esquerdo da tela, clique nele para que a próxima tela apareça.
 
 
Assim que proceder aparecerá esta tela acima, dando-lhe as boas vindas ao software, com alguns dizeres, clique em PRÓXIMO, e vamos em frente.
 

Veja, note que aqui iremos nomear nossa VM, isso é a gosto do freguês, eu preferi colocar o nome FEDORA-CORE12, assim identica bem qual é a minha VM e o que contenho nela, é o caso para quem usa diversas VM's, nos campos abaixo nós devemos informar a Plataforma ( LINUX ou WINDOWS) e também o nome da distribuição a ser utilizada, no nosso caso é o Fedora Core 12 ultima release lançada desta distribuição, para saber mais sobre essa distribuição acesse : Fedora Core 12  . Feito isso clique em PROXIMO novamente.


 

Este é um ponto importante, aqui determinaremos  o quanto de memória fisica iremos comaprtilhar com essa VM, se você tem muita memória abuse deste recurso pois ele assegurará que sua VM trabalhe melhor, porém não se esqueça de que o seu S.O que hospeda sua VM também necessita deste recurso para prover melhor o gerenciamento de serviçoes e tarefas em geral, eu determinei apenas 1GB de memória, suficiente para meus testes. Clique em PROXIMO após definir.

Bem , chegamos a um ponto que também é importante, definir os parametros para o DISCO da nossa VM, aqui podemos utilizar um arquivo já pré-definido, ou temos a opção de criarmos um manualmente mesmo, eu optei por criar um novo. Após a escolha da opção clique em PROXIMO.

 

Eis aqui o assistente de criação dos discos do Virtual Box, após um breve explicativo que esta do lado direito da tela ciquemos em PROXIMO para prosseguirmos.

 

Chegamos de fato a criação do nosso disco para a VM, aqui podemos definir se ele terá um tamanho fixo ou se será autoexpansivel, acredito que o mais prudente é manter um tamanho fixo para seu disco, portanto escolheremos a opção debaixo e clicaremos em PROXIMO.

 

Ah! essa parte é interessante, aqui além de definirmos o nome e o tamanho fisico do nosso disco, também temos a opção de indicar um local onde será criado este arquivo com extensão VDI que identifica o disco da nossa VM, por padrão o software cria na Home de instalação do software debaixo de uma pasta VIRTUALMACHINE, eu optei por criar uma pasta a parte com uma nomenclatura de VMFedora, e dei o nome de HD-FedCore12 para o arquivo VDI que corresponde ao meus discos , como dito acima. Definidos o nome , local e tamanho clique em PROXIMO.


 

Após as definições será mostrado um SUMÁRIO com as informações das opções que você selecionou, bem como o local onde será criado seu disco e também o tamanho, um mero informativo. Clique em FINALIZAR para que se proceda a criação.

 

Uma janela POP-UP aparecerá com o desempenho da criação do seu disco para VM, isso pode levar minutos ou horas dependendo de como e qual o tamanho você utilizou, de qualquer forma basta esperar que este processo termine, este pode ser abortado a qualquer momento que desejarem, bastando para isso clicar no "X" em vermelho do lado da barra de STATUS.

 

Pronto, nosso disco está criado, ao final será mostrado um SUMÁRIO geral, mostrando todas as caracteristicas fisicas que você definiu para sua VM ( Memória, tamanho do Disco, nome da Distribuição, nome da VM e o nome do Disco virtual criado também). Clique em FINALIZAR.

 

Voltaremos a nossa primeira tela, onde tinhamos o botão NOVO, só que agora podemos notar que mais opções foram habilitadas após a criação da VM, o botão CONFIGURAÇÕES e o botão INICIAR estão disponiveis para nós agora. Do lado direito há um breve descritivo da sua VM, com opções de Hardware e outras tantas informações. Clique no botão INICIAR para que nossa VM seja "STARTADA".

 

Mais uma saudação (rsss!!!), um software bem educado eu diria, aqui é a nossa tela de primeira execução, onde são mostradas algumas informações a certa do que pode ser feito deste momento em diante. Após ler clique em PROXIMO.


 

Uma tela aprecerá pedindo para que você informe o local que servirá como fonte dos binários do seu S.O a ser instalado, aqui você tem a opção de usar um arquivo .ISO ou uma midia propriamente dita para instalação no cado aqui uma midia do nosso FEDORA Core 12, que pode ser facilmente baixado do site do projeto Fedora na sessão de downloads, segue o link para encurtar o processo : DOWNLOAD FEDORA CORE 12 . Escolhido o modo que utilizará para fonte dos binários clique em PROXIMO.


Será mostrado um novo SUMARIO, com as opções que você escolheu para uso na instalação do S.O Fedora Core 12. Clique em FINALIZAR após ler.


 

Bem, chegamos ao fim do processo de criação da nossa VM, neste momento será realizar o primeiro BOOT da nossa VM, onde será necessário que a Midia contendo os Binários do S.O estejam na unidade de DVD/CD do Hospedeiro.
Ficamos por aqui pessoal, na PARTE II deste artigo mostrarei a instalação do S.O , as opções que utilizei, os pacotes adicionais utilizados e os descartados também.

Espero que tenham apreciado até então, até o próximo post.

Abraço á todos!!!!