quarta-feira, 10 de novembro de 2010

ORACLE RECOVERY MANAGER (RMAN ) - O que devo saber? - Parte IV

Olá, estamos de volta para mais uma etapa desse nosso bate papo sobre RMAN.

Mãos á obra.


ADENTRANDO NO MUNDO RMAN.


Bem, já conversamos sobre quase todas as coisas que são realmente importantes no RMAN e nos processos de Backup/Restore.


Agora iremos ver um pouco mais sobre as fases que antecedem nossas atividades em RMAN, como por exemplo, as particularidades a cerca do parametro CONTROL_FILE_RECORD_KEPP_TIME :


CONTROL_FILE_RECORD_KEEP_TIME

Property Description
Parameter type Integer
Default value 7 (days)
Modifiable ALTER SYSTEM
Range of values 0 to 365 (days)
Basic No
CONTROL_FILE_RECORD_KEEP_TIME specifies the minimum number of days before a reusable record in the control file can be reused. In the event a new record needs to be added to a reusable section and the oldest record has not aged enough, the record section expands. If this parameter is set to 0, then reusable sections never expand, and records are reused as needed.
Note:
This parameter applies only to records in the control file that are circularly reusable (such as archive log records and various backup records). It does not apply to records such as datafile, tablespace, and redo thread records, which are never reused unless the corresponding object is dropped from the tablespace.

De acordo com a documentação Oracle, e também com alguns forúns e sites de discussão sobre tecnologia Oracle, este parametro é responsável, por determinar quanto tempo seu backup ficará armazenado em CONTROL_FILE. Via de regra a Oracle padronizou essa retenção em 1 dia, e logo após isso seu backup se torna OBSOLETO
Todas essas questões implicam em um aumento no tamanho fisico de seu CONTROL_FILE, portanto se você não tem espaço suficiente, ou não quer que isso ocorra, você deve definir este parametro para 0, afim de evitar o crescimento do mesmo.
A própria Oracle recomenda que, devemos determinar um valor que se aproxime muito da nossa janela de Backup, e dos periodos determinados entre os Backups, até porque se você tiver problemas com seu banco e essa defasagem de tempo for muito maior, você pode ter problemas na hora de executar tarefas de recuperação.
A CONFIGURAÇÃO
O RMAN já vem pré instalado , juntamente com o produto Oracle, como eu disse anteriormente. Porém ainda temos a possibilidade de redefinir nossas diretrizes de Backup através do comando CONFIGURE, vejam como vem nossas diretrizes antes de redefinirmos :
 
Reparem acima que temos diversar linhas de configuração para o nosso ambiente RMAN, tais como  :
  • padrão de dispositivo onde armazenaremos nosso backup, que pode ser em uma fita ou em disco local mesmo.
  • configuração de backup automatico para spfile e controlfile
  • opções de paralelismo para otimizar seu processo de backup
  • tipo de algoritmo usado para o backup
  • politicas de remoção de archivelogs e politicas de retenção também.
  • otimização de backup
Bem , de posse dessas informações, você ainda pode querer conferir apenas um determinado parametro, ou seja, ver seu status e que definições ele possui no seu ambiente, COMO FAZER ISSO?

Usando a opção SHOW + PARAMETRO , você consegue essas informações veja :


E você ainda pode ver tudo usando a opção SHOW ALL , como eu usei inicialmente para falar desta etapa de configuração de diretrizes.

COMO ALTERAR ESSAS DEFINIÇÕES?

Podemos sem dúvida alterar essas configurações de maneira que satisfaça as nossas necessidades. Isso é possivel como veremos a seguir, iremos mudar nosso tipo de DEFAULT DEVICE TYPE :

command line :

CONFIGURE DEFAULT DEVICE TYPE SBT;


Nota: vejam que acima na imagem, logo após redefinirmos nosso tipo de media padrão para armazenamento do nosso backup , uma mensagem é emitida pelo proprio RMAN para nos dar segurança de que fizemos a redefinição com sucesso.

Bom, agora que já entendemos um pouco melhor essa dinamica da configuração das nossas diretrizes,  vamos entender duas opções que temos em nosso RMAN para definições na hora do nosso backup. 

MAXPIECESIZE e MAXSETSIZE


Nunca confunda esses dois parametros, ambos apesar de terem nomes que lembram coisas semelhantes, desempenham funções bem diferentes na pratica. Se por acaso você tem problemas com limitações fisicas de espaço em seu ambiente e etc , esses parametros podem lhe ser util.

O MAXPIECESIZE determina o limite do tamanho dos backups individuais, apesar de limitar o tamanho ele não influencia diretamente no seu tamanho de backup como um todo, já o MAXSETSIZE esse sim influenciará diretamente no tamanho total do seu backup. Portanto ao definilos tenha em mente o que realmente quer e o que esta fazendo para que não esbarre em problemas nas suas respectivas janelas de backup.


Qual seria então a utilidade desses parametros? A grosso modo é apenas uma forma de você adequar e adaptar a sua realidade de ambiente o seu backup, pois você pode querer reaproveitar espaços em fitas remanescentes, usar medias de diferentes tamanhos para backupear ou ainda backupear um arquivo especifico cujo tamanho você quer predefinir.

Particularmente nunca vi nem usei essas opções, mas elas existem e estão ai para serem utilizadas por aqueles que necessitarem. Vejam um exemplo :

CONFIGURE CHANNEL DEVICE TYPE DISK MAXPIECE 100m;

ou

CONFIGURE CHANNEL 1 DEVICE TYPE DISCK MAXPIECE 100m maxopenfiles 3 rate 100mb;

OBS: a opção rate usada acima é para determinar a unidade de medida por segundos a ser usada, que pode ser em kilobytes, megabytes ou gigabytes.

VARIAVEIS DE CUSTOMIZAÇÃO DO ARQUIVO DE SAIDA DO BACKUP 

Não sei se vocês ja se deram conta, mais os backuppieces tem uma nomenclatura a ser seguida, que muitas vezes vem com sufixos precedidos de "% + letra" , e eu sempre me perguntei O QUE ERAM ESSAS LETRAS? Bem, vamos ver então o que significa cada uma delas :


  • %a - indica que o ID de ativação do seu database deve ser subistituido
  • %c - especifica o numero da copia do seu Backup Piece.
  • %d - indica que o nome do database deve ser subistituido
  • %D - indica que o dia corrente do mês no formato DD deve ser subistituido.
  • %e - indica a sunisttituiçao de um numero de archivelog sequence
  • %f - indica que o numero absoluto de um arquivo deve ser subistituido
  • %F - promove a combinação do nome, composta pelo DBID, dia, mês, ano e sequencia
  • %h - indica que um thread de redo log file deve ser subistituido
  • %l - indica que um DBID deve ser subistituido
  • %M - indica o uso da formatação em calendario gregoriano para mês MM
  • %N - indica a sunistituiçao de um nome de tablespace
  • %n - é utilizado para preencher a nomenclatura do backup a direita com um determinado caracter.
  • %p - indica que o pedaço do backup deve ser subistituido, e este inicia sempre com o valor 1 para cada backuppiece criado.
  • %s - indica que o numero do backupset deve ser sunistituido.
  • %t - indica o timestamp do backp com 4-bytes, e se conbinado com a opção %s forma um nome unico para seus backupsets.
  • %T - indica a utilizaçao de data em formato gregoriano YYYYMMDD devendo ser subistituido
  • %u - indica que um nome de 8 caracteres, que compreendem uma compressão de um backup set ou imagem ou tempo de backup/imagem foi criado, deve ser subistituido.
  • %U - esta opção é a que combina diversas opção gerando uma nomenclatura unica, muito usada nos backups encontrados em diversos ambientes
  • %Y - indica que o ano em formato YY deve ser subistituido.
  • %% - determina que você pode escolher com qual parametro que passar.
Ainda falando em CONFIGURE command, você pode e deve , configurar seus backups de controlfile como automaticos, usando a opção abaixo :
CONFIGURE CONTROLFILE AUTOBACKUP ON;
ou
CONFIGURE CONTROLFILE AUTOBACKUP OFF;

Quando você habilita essa opção , a cada backup realizado por você, automaticamente serão integrados ao seu conjunto de backups o SERVER PARAMETER FILE ( SPFILE ) e o seu CONTROLFILE corrente. Podemos  aplicar também uma formatação como usamos acima as opções para o nosso controlfile também. Vejam :

CONFIGURE CONTROLFILE AUTOBACKUP FORMAT FOR DEVICE TYPE DISK TO '/u01/backup/control/lab10g_%F'

Bem pessoal por hoje paramos por aqui, volto no próximo ainda falando de configure, só que mais voltados as politicas de retenção.

Espero que até aqui tenham apreciado.

Abraços!!!!